Trump desiste de Pence se voltar a concorrer. "Cometeu suicídio político"

14/09/2022

Publicidade

Continua a ser uma incógnita se Donald Trump vai voltar a candidatar-se à Casa Branca ou não – o antigo presidente continua a segurar com um punho de ferro o Partido Republicano e é o favorito em todas as sondagens para a nomeação. Mas uma coisa é certa: Mike Pence, o antigo vice-presidente, não voltará a fazer a viagem até Washington D.C.

Numa entrevista a Peter Baker e Susan Glasser, autores de um recente livro sobre o mandato de Trump como presidente dos Estados Unidos, o antigo líder deixou claro que Mike Pence não faz parte dos planos da sua hipotética candidatura.

“Seria totalmente inapropriado. O Mike cometeu suicídio político”, disse Trump, reiterando críticas já feitas contra o antigo ‘vice’ depois do dia 6 de janeiro de 2021.

Publicidade

Nesse dia, e apesar dos constantes apelos de Donald Trump, Pence cumpriu o seu dever constitucional de vice-presidente e presidente do Senado, e certificou o resultado das eleições que deram a vitória a Joe Biden. O então presidente tinha instruído Pence para que declarasse os resultados nulos, no âmbito dos seus esforços para reverter o resultado das eleições e alimentar a mentira de que o verdadeiro vencedor tinha sido Trump, e não Biden.

“Espero que Mike Pence se chegue à frente por nós. Espero que o nosso grande vice-presidente se chegue à frente por nós. Ele é um tipo porreiro. Claro, se ele não o fizer, não vou gostar tanto dele”, avisou Trump, num comício anterior ao dia 6 de janeiro.

Foi durante essa certificação, no dia 6, que milhares de apoiantes de Donald Trump partiram de um comício em frente à Casa Branca, motivados pelo líder do Partido Republicano, e invadiram e atacaram o Capitólio, deixando um rasto de destruição e de morte e gravíssimos danos à democracia norte-americana.

No meio do ataque, em vez de pedir aos manifestantes que abandonassem o edifício onde estão situadas as duas câmaras legislativas dos Estados Unidos, Trump criticou Pence, acusando-o de “não ter coragem para fazer o que devia ser feito para proteger o nosso país e a nossa constituição”.

Em resposta, os seus fiéis apoiantes continuaram o ataque e entoaram um cântico agora famoso: “Enforquem o Mike Pence” (do inglês ‘Hang Mike Pence’).

STOP LIBTARDS!

Us PATRIOTS were chanting “HANG with MIKE PENCE” #BannonPerpWalk #TrumpWasRight pic.twitter.com/CZaTrXgUkI

— don jr’s unofficial burner © (@DonUnofficial) September 9, 2022

Tal como muitos senadores e congressistas no local, Pence conseguiu fugir do Congresso e evitar confrontos diretos com manifestantes por pouco.

O livro para o qual Trump foi entrevistado em 2021 foi escrito por Peter Baker (New York Times) e Susan Glasser (da revista New Yorker), um casal de jornalistas que assina o novo ‘The Divider: Trump in the White House, 2017-2021’, que sai na próxima terça-feira e cuja cópia o The Guardian teve acesso.

Desde o ataque ao Capitólio que a comissão parlamentar da Câmara dos Representantes, que tem investigado a invasão, tem divulgado vários documentos, gravações e relatos sobre esse dia. Nessas audiências, ficou claro que Trump e a sua equipa de advogados, especialmente John Eastman, fizeram tudo para tentar reverter o resultado das eleições – não só através do assédio às funções de Mike Pence como vice-presidente, mas procurando que os votos por correio de estados cruciais para o Colégio Eleitoral fossem considerados nulos.

Numa das entrevistas divulgadas pela comissão parlamentar, o antigo secretário de Trump, Mark Meadows, terá reafirmado que Mike Pence “merecia” os cânticos e ameaças violentas.

Do seu lado, Mike Pence tem-se mantido afastado tanto quanto possível de Donald Trump – vários órgãos de comunicação, como o New York Times ou o Washington Post, têm avançado desde 2021 a possibilidade do antigo vice-presidente tentar a nomeação para ser o candidato republicano em 2024. No entanto, a enorme popularidade de Trump junto do partido, e a ascensão do governador da Flórida, Ron DeSantis, poderá desmotivar o antigo governador do estado do Indiana, apesar de a sua ideologia radicalmente conservadora e cristã ser uma mais valia junto do eleitorado mais à direita.

.@YahooNews/@YouGovAmerica Poll:

Among Registered Republicans and GOP-Leaning Independents

Who would you rather see as the Republican nominee for President in 2024?

Donald Trump 49%
Ron DeSantis 37%
Not sure 14%

September 2-6, 2022https://t.co/gIK2FRilUg pic.twitter.com/1cxxkuNo7t

— Aron Goldman (@ArgoJournal) September 8, 2022

Quanto ao dia 6 de janeiro, a capa do livro de memórias de Mike Pence foi divulgada na segunda-feira e, nela, Pence confessa-se “furioso com o que viu” no Capitólio”, por “denegrir a democracia e desonrar o patriotismo de milhões dos seus apoiantes que nunca fariam tal coisa”.

Leia Também: Pence pede a republicanos para pararem ataques ao FBI


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista