Putin diz que russos e ucranianos são "um só povo" e elogia soldados

03/03/2022

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, falou na tarde desta quinta-feira, onde elogiou os seus soldados como “verdadeiros heróis”, dizendo que as tropas russas estão a ser alvo de tortura.

Na declaração, a partir do Kremlin, disse que muitos se têm juntado às tropas russas para lutar e anunciou um prémio póstumo a um soldado russo que ter-se-á “explodido” com uma granada para evitar ser capturado. 

Putin diz que os ucranianos e os russos são “um só povo”, mas que os ucranianos estão a ser “ameaçados e vítimas de lavagem cerebral”. 

Insiste, ainda, que a população da Ucrânia está assustada pela “propaganda” de Kyiv, e que a Rússia está a lutar contra os “neonazis” – referindo-se aos ucranianos. 

Garantiu também que a Ucrânia está a usar “escudos humanos” para se defender e que são “brutais” com as “populações locais”, acrescentando que as famílias dos soldados feridos vão receber compensações monetárias por parte do governo da Rússia. 

O presidente da Rússia insiste na narrativa dos “neonazis”, dizendo que a “operação especial”- referindo-se à guerra- está a correr “bem”. 

Ao contrário do que a Ucrânia tem dito, Putin afirma que as forças russas têm organizado corredores humanitários para a fuga de civis e que os “nacionalistas” ucranianos os estão a bloquear. 

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamentos em várias cidades. As autoridades de Kiev contabilizaram, até ao momento, mais de 2.000 civis mortos, incluindo crianças, e, segundo a ONU, os ataques já causaram mais de um milhão de refugiados, que fugiram para a Polónia, Hungria, Moldova e Roménia, entre outros países.


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista