Promotora imobiliária Coporgest vai investir 116 milhões em Troia

28/02/2022

A Coporgest – Companhia Portuguesa de Gestão e Desenvolvimento Imobiliário, S.A., promotora imobiliário, cujo capital é detido a 100% pelo empresário Sérgio Ferreira, anunciou que irá construir um novo resort nos terrenos que a empresa comprou à Sonae Capital em dezembro do ano passado, e que durante muitos anos albergaram o antigo Parque de Campismo de Troia, num investimento previsto de 116 milhões de euros.

De acordo com o comunicado divulgado, o empreendimento inclui um hotel de cinco estrelas com 58 quartos e suites, sendo complementado por 38 villas de tipologias V2, V3 e V4 e por 91 apartamentos turísticos com tipologias T1, T2 e T3, tendo todas as unidades vista de mar.

Irá ainda integrar um ginásio, spa, piscinas de água salgada, dois restaurantes, kid’s club e um heliporto de emergência, com a gestão da unidade hoteleira central a ser ficar a cargo da Coporgest, em parceria com uma cadeia internacional de luxo.

“O objetivo é transpor para esta propriedade a qualidade construtiva e acabamentos de luxo que sempre utilizámos nos nossos empreendimentos, adotando uma linguagem de arquitetura ajustada à zona da Comporta e o cumprimento das normas ambientais que garantem que o sistema dunar não será prejudicado”, disse Sérgio Ferreira, fundador e CEO da Coporgest, citado em comunicado.

O projeto, já aprovado pelo Turismo de Portugal, tem previsto o início da obra de infraestruturas para outubro deste ano, ainda que esteja “dependente da celeridade das restantes entidades licenciadoras”.

“Estão previstas duas fases de construção. A primeira fase inclui as infraestruturas de toda a propriedade, bem como a construção à superfície do hotel, equipamentos do resort, cerca de metade das villas e apartamentos e a construção do parque de estacionamento público. Na segunda fase serão feitas as restantes villas e apartamentos”, detalha a empresa.

A Coporgest quer ter o projeto concluído no último trimestre de 2025, tendo previsto o início da comercialização das villas e dos apartamentos para meados de 2023.

O público-alvo é, segundo Sérgio Ferreira, constituído por “portugueses e estrangeiros que querem ficar alojados num empreendimento fantástico a dois minutos a pé de uma praia igualmente fantástica”.

A empresa destaca ainda que dará “prioridade às questões ambientais, promovendo-se a autossuficiência energética e a boa gestão dos recursos hídricos, numa propriedade que não terá carros à vista”, pelo que “será construído um parque de estacionamento público, com o objetivo de garantir o livre acesso à praia”.

“Até hoje, nunca foi feito um verdadeiro 5 estrelas na zona de Troia/Comporta e acreditamos que a região precisa de uma unidade muito qualificada”, argumenta o CEO da promotora.


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista