Primeira-ministra da Suécia demite-se após vitória da direita

14/09/2022

Publicidade

Magdalena Andersson, a primeira-ministra da Suécia, acaba de anunciar que vai pedir a demissão do cargo, após os resultados das eleições legislativas terem dado a maioria aos partidos de direita.

Ainda faltam ser contados alguns votos, mas Andersson, que se tornou a primeira mulher primeira-ministra da Suécia em 2021, disse que os resultados mostraram que o bloco da direita tinha vencido.

A responsabilidade do processo eleitoral vai passar agora para o presidente do Parlamento.

Publicidade

“É uma pequena maioria, mas é uma maioria, então vou pedir a demissão de primeira-ministra e das minhas responsabilidades”, afirmou.

As eleições suecas sempre foram sobre o Estado social, a economia e o emprego, mas estes foram “apagados”, além do tema dos crimes de gangues que lutam pelo controlo do mercado das drogas e armas, pela questão da imigração/integração, que gerou uma das principais polémicas durante a campanha.

As eleições anteriores, em 2018, conduziram a uma longa crise política, com quatro meses para formar um governo minoritário liderado pelos sociais-democratas.

A Suécia, que está num processo de adesão à NATO e que assumirá a presidência rotativa do Conselho da União Europeia em 1 de janeiro, é governada desde 2014 pelos sociais-democratas, o principal partido do país desde a década de 1930.

Leia Também: Resultados finais de Legislativas na Suécia esperados na quarta-feira


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista