Negociações retomam hoje; Forças russas estarão perto de Kyiv

14/03/2022

Depois de a base militar de Yavoriv, a menos de 25 km de fronteira com a Polónia, ter sido bombardeada no domingo, o presidente da Ucrânia voltou a apelar à NATO para a criação de uma zona de exclusão no país. Pelo menos 35 pessoas morreram na sequência do lançamento de 30 mísseis russos e 134 pessoas ficaram feridas.

Esta segunda-feira, decorre ainda a quarta ronda de negociações entre os dois países, marcada para as 8h30, hora de Lisboa. Um negociador russo terá dito que “apesar da guerra”, as conversações entre os dois países estão a progredir.

Ao 19.º dia de invasão das tropas russas na Ucrânia, a cidade de Mariupol, que será das zonas mais afetadas pelo conflito, receberá o primeiro carregamento de  bens de primeira necessidade, segundo Volodymyr Zelensky.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra 

7h42Morreu grávida retirada de maca no ataque à maternidade de Mariupol

A grávida retirada de maca após o bombardeamento da maternidade de Mariupol, a cidade portuária no sudeste da Ucrânia, não sobreviveu, bem como o bebé, avança a Associated Press. 

7h39NATO teme que “erro de cálculo” dos russos na Polónia leve a “incidente”

Os ataques lançados pela Rússia cada vez mais perto da fronteira com a Polónia aumentam o risco de que um ataque mal calculado possa atingir território aliado da NATO e, consequentemente, a um agravamento do conflito.

6h28 – Ucrânia: De médico a paciente nas caves do Hospital de Jitomir

Durante mais de 20 anos, Vitaly Makukh adormeceu muita gente enquanto anestesista em Jitomir, na Ucrânia central, mas agora é tempo de se entregar às mãos dos antigos colegas e recuperar de uma infeção de covid-19 numa cave.

6h16Forças russas atingem edifício residencial em Kyiv. Há dois mortos

As tropas russas já terão chegado a Kyiv onde, esta manhã, atingiram um prédio de nove andares no bairro de Obolon. Imagens partilhadas pela proteção civil ucraniana e citadas pelo The Kyiv Independent, mostram as chamas a deflagrar pelo edifício, que terá sido atingido por um engenho explosivo pela 5 horas da manhã. 

6h11 – Austrália impõe sanções a Abramovich e outros oligarcas russos

O Governo australiano anunciou hoje sanções contra Roman Abramovich, proprietário do clube de futebol inglês Chelsea, e outros 32 oligarcas e empresários russos considerados próximos do Kremlin, em retaliação contra a invasão da Ucrânia.
 

6h09 – Presidente polaco pede à Europa que abra as fronteiras a refugiados

O Presidente polaco, Andrzej Duda, pediu no domingo que o resto da Europa abra as fronteiras em resposta à crise dos refugiados ucranianos, após a invasão por tropas da Rússia.

6h08 – Líder checheno Kadyrov afirma estar perto de Kyiv

O presidente da república russa da Chechénia, Ramzan Kadyrov, acusado de graves violações de direitos humanos, garantiu hoje estar na Ucrânia ao lado das forças de Moscovo que lideram uma ofensiva militar no país. O líder checheno, acusado por organizações não governamentais internacionais de violações dos direitos humanos na Chechénia, publicou um vídeo na plataforma Telegram, no qual aparece de uniforme militar a estudar planos numa mesa, rodeado de soldados.

Kadyrov garantiu, numa mensagem, que o vídeo foi filmado perto de Kiev, em Gostomel, aeródromo capturado pelas forças russas nos primeiros dias da ofensiva, uma informação que não pode ser verificada de forma independente.

6h02 – Jornal New York Times diz que Rússia pediu ajuda militar à China

Um jornal norte-americano noticiou que a Rússia pediu ajuda económica e militar à China para continuar a guerra na Ucrânia e contornar as sanções ocidentais, quando Washington advertiu Pequim contra qualquer assistência a Moscovo.

15h00 – Bom dia. Damos início a um novo registo de acompanhamento do conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Pode recordar aqui o anterior.


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista