Israel garante aos EUA que vai continuar a mediar conflito com a Rússia

08/03/2022

Israel realizou a mediação em conjunto com a Alemanha e a França, destacou o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Israel, através de um comunicado, após o encontro entre os dois governantes na Letónia.

Antony Blinken está nos países bálticos numa viagem destinada a reforçar o flanco oriental e apoiar esses parceiros da NATO, que fazem fronteira com a Rússia.

“Condenamos a invasão russa”, pois “não justificação para violar a soberania da Ucrânia e matar civis inocentes”, continua o texto, que relembra o encontro pessoas realizado no sábado entre o primeiro-ministro israelita, Naftali Benet, e o Presidente russo, Vladimir Putin, em Moscovo.

Yair Lapid lembrou que Israel forneceu apoio humanitário à Ucrânia “desde o primeiro dia de combate” e o seu compromisso com segurança de centenas de milhares de judeus e israelitas que vivem na Rússia e na Ucrânia.

Junto com a França e a Alemanha, Israel está a realizar esses “esforços de mediação” em “completa coordenação com os Estados Unidos”, um país que, segundo Lapid, é o “maior e mais próximo aliado” do Estado israelita.

O ministro dos Negócios Estrangeiros israelita também instou Moscovo a parar os ataques de imediato.

A mediação de Benet com Putin, no último sábado, foi o único encontro pessoas entre um líder representativo da comunidade internacional e o chefe de Estado russo desde o início da invasão da Ucrânia.

O primeiro-ministro israelita também manteve várias conversas telefónicas com o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, bem como com os chefes de Estado francês, Emmanuel Macron, e o norte-americano, Joe Biden.

Após o encontro com Vladimir Putin, Benet viajou para Berlim, onde se encontrou com chanceler alemão, Olaf Scholz.


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista