Iémen. Houthis alertam petrolíferas para interromperem exportações

05/10/2022

A agência de notícias Saba, controlada pelos houthis, disse que os insurgentes enviaram “avisos oficiais” às empresas, que não especificou, para que parem de “roubar a riqueza soberana” do Iémen.

Estes “avisos” foram enviados a todas as companhias petrolíferas e marítimas locais e estrangeiras para “parar imediatamente todas as atividades”, segundo a Saba, que alertou para “consequências em caso de não cumprimento” da exigência.

O ministro da Informação do Governo iemenita, Muamar al Eryani, qualificou a ameaça como “perigosa”, pois significa que as zonas marítimas de exportação serão “áreas de operações militares” e acusou os houthis de “não respeitar as leis ou acordos internacionais”.

Muamar al Eryani também alertou que o anúncio “afeta a segurança do transporte marítimo internacional” e instou o Conselho de Segurança da ONU a agir perante essa ameaça.

O aviso ocorre dois depois de um cessar-fogo entre os houthis e o Governo, em vigor desde abril, ter expirado e não ter sido renovado por falta de acordo.

O Governo internacionalmente reconhecido do Iémen, com sede em Aden, exporta cerca de 60 mil barris de petróleo por dia, principalmente de campos da província de Shabua (sul).

Leia Também: Iémen. ONU condena ataque de rebeldes houthis na cidade de Taiz


Faixa Atual

Título

Artista