Fiona chegou à República Dominicana e já fez estragos

19/09/2022

Depois de ter deixado danos devastadores na ilha do Porto Rico, onde continua a chover intensamente e centenas de milhares de pessoas continuam sem luz, o furacão Fiona chegou esta segunda-feira à República Dominicana, a oeste.

Segundo contou o Centro Nacional de Furacões dos EUA, através da Reuters, o país – que partilha a ilha de Hispaniola com o Haiti – está a passar por “chuva extremamente forte” e ventos superiores a 140 quilómetros por hora.

O furacão chegou à República Dominicana às 3h30 da manhã, tornando-se no primeiro furacão a atingir diretamente o país desde 2019. Nas primeiras horas do dia, caíram árvores, linhas de eletricidade e posters publicitários, nas cidades mais a este da ilha.

Ainda assim, não há feridos a registar. Cerca de 800 pessoas tiveram de ser resgatadas de locais de elevado risco, perto de rios e em ravinas passíveis de sofrerem com deslizamentos de terras.

À Reuters, Juan Manuel Méndez, diretor do Centro de Operações de Emergência Dominicano, avisou que o furacão deve continuar a ter efeitos até segunda-feira, com chuva e ventos fortes, mas espera-se que o olho do furacão se afaste do país a partir desta noite.

Em Porto Rico, a tempestade começa a abrandar, mas o país continua a viver momentos de grande susto, semelhantes aos que foram passados aquando da passagem do furacão Maria, em 2017.

Aliás, os estragos provocados pelo Maria no fornecimento de eletricidade do país continuam extremamente frágeis e muitos porto-riquenhos continuam a viver com falhas de luz diariamente – e há vários críticos no país que denunciam a forma como os Estados Unidos, que têm autoridade sobre o território (apesar do Porto Rico não ter qualquer tipo de representação parlamentar em solo norte-americano), entregou o fornecimento de eletricidade a uma empresa privada. Durante a noite, organizações internacionais notaram que nenhuma casa no país tinha luz.

BREAKING: All of Puerto Rico — every town, neighborhood, house — is without power.

That’s 1.4 million households.

Winds over the southern portion of the island have gusted 80-100 mph, but elsewhere winds have been much lesser. Despite this, the grid is tenuous at best. pic.twitter.com/EGG1m5KY0l

— Matthew Cappucci (@MatthewCappucci) September 18, 2022

Segundo a Reuters, esta segunda-feira quase 90% da população de Porto Rico continuava sem luz e as autoridades avisaram que pode levar alguns dias para que a rede volte à normalidade.

Leia Também: Inundações repentinas em Porto Rico devido ao furacão Fiona


Faixa Atual

Título

Artista