Ex-padre espanhol condenado a 30 anos de prisão por abuso de menores

13/09/2022

Publicidade

O Supremo Tribunal espanhol condenou, esta terça-feira, um antigo padre a 30 anos de prisão por ter abusado, há mais de dez anos, de sete menores num internato católico. Segundo a agência de notícias Reuters, os abusos ocorreram quando o padre dava explicações a adolescentes do sexo masculino.

O caso remonta a 2009, quando a Igreja Católica do município espanhol de Ciudad Real desonrou um padre local e denunciou os abusos ao Ministério Público, após uma investigação interna. O então padre negou as acusações.

De acordo com o tribunal, o padre “aproveitou” a sua posição para tocar nos genitais dos rapazes sob o pretexto de “tratamento médico”.

Publicidade

Provando-se que as ações foram de “caráter claramente sexual”, o homem foi também condenado a pagar uma multa de 52.920 euros e uma indemnização de dois mil euros a cada uma das vítimas.

Em dezembro, o jornal espanhol El País denunciou mais de 1.200 alegados casos de abuso sexual na Igreja católica, ao longo dos últimos 70 anos. Foi aberta uma investigação e, segundo o Provedor de Justiça espanhol Angel Gabilondo, há registo de 201 queixas de vítimas, a maioria de homens.

“Estamos satisfeitos com o ritmo a que os testemunhos estão a chegar e com o número de vítimas que nos abordaram, mas o que realmente importa e nos preocupa, mais do que o número, é ouvir as vítimas e fazê-lo de forma respeitosa, séria, discreta e confidencial”, disse, esta terça-feira, o responsável, citado pela agência de notícias Europa Press.

Leia Também: Prisão preventiva para homem que abusava da enteada menor em Lisboa


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista