Escola força pais a firmar contrato que diz que homossexualidade é pecado

02/02/2022

Uma escola privada em Brisbane, na Austrália, lançou a polémica ao pedir aos pais dos seus estudantes que assinassem um contrato em que dizem que a homossexualidade é pecado. Em caso de os pais se recusarem, o colégio cristão Citipointe ameaça com a expulsão dos filhos.  

Além da questão da homossexualidade, a escola também se coloca contra as questões de identidade de género uma vez que, nesse mesmo contrato, também refere que só matriculará os aluno com base no género que corresponde ao seu sexo biológico. 

Apesar da polémica, o diretor Brian Mulheran não recua na sua decisão. 

O documento compara ainda a homossexualidade com o bestialismo (prática sexual com animais), incesto ou pedofilia e classifica-a como “pecaminosa”. 

O polémico contrato já levou inclusive à demissão de um professor.

Mulheran fez, ainda, um vídeo para os pais sobre o contrato. Nele, diz que queria que os pais “tomassem as decisões certas por si mesmos”.

“Sempre mantivemos estas crenças cristãs e tentamos ser justos e transparentes para todos na nossa comunidade, deixando-as claras no contrato de inscrição. Procuramos manter o nosso caráter moral cristão e dar aos pais e alunos o direito de fazer uma escolha informada sobre se podem apoiar e abraçar nossa abordagem à educação cristã”, disse o diretor. 

Um grupo de pais já manifestou a intenção de apresentar queixa à Comissão de Direitos Humanos mencionando que este tipo de contrato descrimina os alunos com base na sexualidade e identidade de género.


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista