"Conserte as suas empresas". Após discussão, senador dos EUA ameaça Musk

14/11/2022

Ed Markey, senador democrata do estado norte-americano de Massachusetts, ameaçou “consertar” as empresas de Elon Musk, caso o bilionário não o faça. Em causa esteve uma discussão entre ambos na rede social Twitter, que começou após uma conta falsa ter usado o nome do político.

Após o lançamento do Twitter Blue – uma ferramenta (já extinta) que permitiu aos utilizadores da rede social ter uma conta verificada por apenas oito dólares mensais -, o senador viu o seu nome ser utilizado por uma conta falsa e pediu “respostas” ao novo dono do Twitter.

“Um jornalista do Washington Post foi capaz de criar uma conta verificada fazendo-se passar por mim – estou a pedir respostas a Elon Musk, que está a colocar lucros acima das pessoas e a sua dívida acima do combate à desinformação. O Twitter deve explicar como isto aconteceu e como evitar que volte a acontecer”, afirmou o político.

A @washingtonpost reporter was able to create a verified account impersonating me—I’m asking for answers from @elonmusk who is putting profits over people and his debt over stopping disinformation. Twitter must explain how this happened and how to prevent it from happening again. pic.twitter.com/R4r7p6mduP

— Ed Markey (@SenMarkey) November 11, 2022

No entanto, a resposta de Elon Musk foi irónica: “Talvez seja porque a sua verdadeira conta parece uma paródia?”.

Numa outra publicação, o fundador da Tesla e da Space X questionou ainda a fotografia de perfil de Ed Markey. “E porque é que a sua fotografia de perfil tem uma máscara!?”, interrogou.

And why does your pp have a mask!?

— Elon Musk (@elonmusk) November 13, 2022

Após as respostas de Musk, o senador norte-americano deixou uma ameaça: “Conserte as suas empresas. Ou o Congresso fá-lo-á”.

“Uma das suas empresas está sob um decreto de consentimento da FTC [Autoridade da Concorrência dos EUA]. Outra está a ser investigada por matar pessoas. E está a passar o seu tempo a escolher lutas online. Repare as suas empresas. Ou o Congresso o fará”, atirou.

One of your companies is under an FTC consent decree. Auto safety watchdog NHTSA is investigating another for killing people. And you’re spending your time picking fights online. Fix your companies. Or Congress will. https://t.co/lE178gPRoM

— Ed Markey (@SenMarkey) November 13, 2022

A opção para aderir ao Twitter Blue foi desativada cerca de 48 horas após o lançamento da ferramenta, devido a várias figuras públicas e empresas terem sido visto os seus perfis ‘replicados’ por contas falsas.

Elon Musk assumiu o controlo do Twitter na passada semana, depois de comprar a rede social por 44 mil milhões de euros. Além de expulsar os principais quadros e demitir cerca de metade dos 7.500 funcionários, incluindo toda a equipa dedicada aos direitos humanos, o bilionário dissolveu de imediato o conselho de administração, 

Leia Também: Elon Musk? Não está “acima da lei”, alerta regulador norte-americano


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista