Bruno Coelho diz que "ninguém pode ter mais vontade" do que Portugal

05/02/2022

“Nós sabemos perfeitamente as dificuldades que vamos encontrar. É uma Rússia muito forte fisicamente, taticamente e na bola parada. Se não estivermos concentrados, será mais difícil. Nada nem ninguém pode ter mais vontade do que nós. Só nós importamos e sabemos o que queremos. Temos de transportar isso para o jogo”, indicou o jogador dos italianos do FF Napoli, ao sítio oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

A equipa das ‘quinas’, campeã europeia e mundial em título, alcançou de novo a final do torneio continental após uma reviravolta de contornos épicos perante a Espanha, por 3-2, que Bruno Coelho considera que mostra a qualidade do conjunto português.

“Nunca saímos do jogo e estivemos sempre concentrados no que tínhamos de fazer para dar a volta ao jogo. Acertámos certas coisas ao intervalo e fizemos uma segunda parte completamente controlada. Conseguimos fazer os golos nos momentos certos, estivemos por cima a maior parte do tempo e a vitória é mais do que justa”, explicou.

Os jogadores lusos treinaram hoje na Ziggo Dome, em Amesterdão, perante o presidente da FPF, Fernando Gomes, que se juntou à comitiva na sexta-feira para acompanhar a parte final do trajeto vitorioso que Portugal tem feito durante a prova.

“Temos só o dia de hoje para preparar o jogo de amanhã [domingo]. Por isso, o dia de hoje tem de ser bem aproveitado para analisarmos e treinarmos, para metermos em prática”, salientou o atleta, que totaliza 141 internacionalizações e 45 golos marcados.

Os russos contam com o melhor ataque, a par com a Espanha (22 tentos) e a melhor defesa (quatro golos sofridos), tendo vencido todos os encontros disputados, tal como Portugal — 7-1 à Eslováquia, 4-0 à Croácia, 5-1 à Polónia, 3-1 à Geórgia e 3-2 à Ucrânia.

“Os números acabam por falar um pouco por si. Nestes jogos não há favoritos. Vai ser um jogo de 50-50. Quem errar menos é que vai sair vitoriosa”, entende Bruno Coelho.

Esta é a terceira vez consecutiva que Portugal alcança uma final de uma competição internacional, depois da presença e da conquista do Europeu2018, na Eslovénia, e do Mundial2021, na Lituânia, contabilizando já 32 jogos oficiais sem conhecer a derrota.

“Não acredito que haja excesso de confiança. Apesar da média de idades da seleção e apesar de termos muitos jovens, acho que há muito pragmatismo e consciência do que tem de ser feito”, acrescentou o atleta, que fez o primeiro golo do triunfo à Espanha.

Portugal e Rússia disputam a final do Europeu2022 de futsal no domingo, a partir das 17:30 locais (16:30 em Lisboa), na Ziggo Dome, em Amesterdão, depois de Espanha e Ucrânia decidirem o terceiro e quarto lugares da prova continental, às 14:30 (13:30).


Opnião dos Leitores

Leave a Reply

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista