Brasil. Presidente do PT nega possibilidade de amnistia a radicais

16/01/2023

Gleisi Hoffmann advertiu que o partido no poder impedirá a aprovação no Congresso de qualquer tipo de lei que favoreça os responsáveis pelos ataques às sedes da Presidência, do Congresso e do Supremo Tribunal Federal.

A congressista referiu-se à possível amnistia ao comentar um projeto de lei apresentado por um legislador do Partido Liberal (PL), do ex-presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

“Ex-líder do governo do genocida, deputado do PL, apresentou projeto para amnistiar golpistas que atentaram contra a democracia. É o fim da picada dar salvo-conduto para quem fez arruaça pelo país e vandalizou prédios públicos. Não vão ter vez, punição para todos!”, afirmou Gleisi Hoffmann, na rede social Twitter.

O projeto de lei, cujo autor é o deputado “major” Vitor Hugo, foi apresentado 45 dias antes dos atos antidemocráticos de 08 de janeiro, mas, se aprovado, beneficiará os perpetradores.

De acordo com o documento divulgado na imprensa local, o “major” Vitor Hugo defende amnistia a “manifestantes, camionistas, empresários e todos os que tenham participado de manifestações nas rodovias nacionais, em frente a unidades militares ou em qualquer território do dia 30 de outubro de 2022 ao dia de entrada em vigor” da lei.

Leia Também: Vídeo mostra momento em que bolsonaristas vandalizam Palácio do Planalto


Faixa Atual

Título

Artista